Não gostava, já gosto?!...

|
O título parece-vos demonstrar indecisão? Pois, é mesmo essa a ideia.
Já ouviram, com certeza, principalmente os mais velhos da família comentar "com a idade mudam-se os gostos", pois bem, parece que talvez seja verdade.
O post de hoje é sobre comida(s). Mais precisamente, comidas das quais eu não gostava e que, agora, parece que gosto. Digo parece, porque eu como sem saber o que é e só no fim fico a saber o que estava a comer. Mas para entenderem melhor, deixem-me explicar:
Desde miúda que não gosto de carne de borrego nem de cabrito. A de borrego só o cheiro quase me faz vomitar, a de cabrito, apesar do cheiro não me enojar, não gostava também. E calma, não era só por teimosia, eu não consigo mesmo tolerar o sabor do borrego (e não me venham com as tretas de que se for bem cozinhado blábláblá, que a minha mãe é uma excelente cozinheira e, com o borrego até à data não me conseguiu enganar).
O cabrito, porém, tem sido outra história. Há uns tempos andávamos a cozinhar muito javali cá em casa, porque um amigo nosso nos ofereceu um inteiro. Como tal, não achei estranho quando a minha mãe me disse que tinha cozinhado javali no forno. Confesso que estranhei a cor da carne, mais clara do que o costume, e também estar mais tenra e não ter o sabor característico do javali, mas como o meu padrasto faz uma marinada espectacular que deixa a carne quase só com esse sabor, passou.
Quando acabei o jantar a minha mãe pergunta:
- Então, estava bom o javali? 
Ao que eu, da minha inocência, respondo:
- Sim, não ficou rijo nem seco, estava bom!
- Pois, então fica a saber que o que comeste foi cabrito! - sacana, enganou-me! Já nem nas mães se pode confiar.
Tudo bem, pensei eu, olha afinal agora se calhar gosto de cabrito (pelo menos cozinhado daquela forma).
Mas a traição foi maior quando, no fim de semana passado, fizeram carne de porco à alentejana.
E é agora que vos falo do coelho. Também desde miúda que não gosto de coelho, não dava, não conseguia comer, ainda experimentei umas quantas vezes mas lá desistimos. Até ao fim de semana passado.
Devo dizer que a minha mãe fez uma carne de porco à alentejana fantástica, o João estava cá em casa e também gostou, repetimos todos o prato e até lambiamos os dedinhos se fosse preciso. A facada chegou no fim da refeição, como parece ser hábito agora, quando a minha mãe e o meu padrasto comentam:
- Estes lombinhos de coelho são mesmo bons, melhores que os de porco. - e desatam a rir.
Nos primeiros segundos ainda fiquei meio a pensar "mas que raio? tão parvos ou quê? coelho?".
Até que a minha mãe, agora mais conhecida como a traidora da cozinha, se vira a rir e diz:
- Então, gostaste do coelhinho? Hãn, pensavas que era porco e até repetiste...
E assim uma filha conhece os pais que tem. Vocês tenham cuidado!
Resumindo, parece agora que gosto de cabrito e de coelho. Ainda estou a tentar assimilar como os sacanas me enganaram, mas pronto, tudo bem... Só falta darem-me peixe e dizer que é carne. Este meu paladar anda um bocadinho doido. Ou então não. Se calhar o conhecimento popular é que diz a verdade quando se diz que "mudam-se os tempos, mudam-se as vontades", neste caso, muda-se o paladar(?!?!). 

De qualquer forma, deixo aqui um último desabafo, dirigido à minha mãe, que costuma ler aqui o blog:
És uma traidora!!!!! Mas eu gosto de ti na mesma.
Até ao dia em que me deres borrego...
aí já não prometo nada!

23 comentários:

  1. Acredita que é mesmo verdade que os gostos mudam. Eu tbm nunca liguei a coelho, e como-o agora bem (vá tem de ter gengibre :p), não gostava de solha e como agora. Mas por exemplo há coisas qe nem pintadas de ouro cá me metem ainda, tipo puré não dá mesmo! Hás-de experimentar as coisas e ver, eu as vezes fico parva como tudo muda :p
    Beijinho
    http://adonadasushi.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, só não sei se a minha reacção teria sido a mesma se a minha mãe me tivesse dito antes de começar a comer o que era! Para mim continua a ser o borrego, não suporto sequer o cheiro!
      Beijinho

      Eliminar
  2. Olá Telma :)
    Adorei o post e concordo perfeitamente que os hábitos mudam com a idade. Quando era pequena não gostava de francesinha e agora adoro...
    Desde já quero agradecer-te por teres visitado o blog. O que achaste do meu cantinho?

    Beijinhos,
    Catarina A.
    http://heartlover16.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Catarina, a sério? Eu adoro francesinha!
      Gostei muito do teu blog e já te estou a seguir! :)
      Beijinhos

      Eliminar
  3. LOL, adorei! Muito divertido o post! Confesso que nunca tinha experimentado coelho até ir à Portugal (aqui no Brasil não é costume...) e foi com dó e pensando nele de olhos vermelhos e pelo branquinho que comi...Mas gostei! Mas realmente isso acontece, às vezes a maneira de fazer a carne de um forma ou de outra a deixa mais apetitosa...

    Beijinhos querida,
    Mari
    http://marirmalho.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que também é por isso que nunca consegui comer coelho, porque penso neles assim, branquinhos e fofos e também porque já tive coelhos como animais de estimação! Talvez seja por isso ahah mas também acredito que seja muito da forma de cozinhar a carne!

      Beijinhos :)

      Eliminar
  4. como eu te entendo a minha mãe fez exactamente o mesmo, mas eu não gostava era de javali, fez passar borrego por javali!! ai ai são umas mázinhas!!

    http://violetjuliettte.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As mães são umas mentirosas! Ahaha a minha também já me tentou enganar com o borrego, mas com essa ainda não conseguiu :)

      Eliminar
  5. como eu te entendo a minha mãe fez exactamente o mesmo, mas eu não gostava era de javali, fez passar borrego por javali!! ai ai são umas mázinhas!!

    http://violetjuliettte.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Por muito que lamente ahah a minha mãe fazia-me o mesmo e eu ficava Poker Face e com vontade de berrar, mas pronto -.-
    O problema para ela é que a única maneira de ela me conseguir enganar era sempre na sopa, que punha sempre algum legume esborrachado que eu não gostava e eu não dava por isso, menos quando a minha mãe faz a cara de "sacaninha" e a pensar:- Foste enganada mauhahahah" ... É enfim xD

    Beijinhos

    http://wordsofsophie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah a minha mãe tem andado a treinar para disfarçar, porque às vezes também faz umas caras que eu desconfio logo, mas desta vez enganou-me bem!
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Tal como tu não gosto de borrego, nem de cabrito e muito menos de coelho!! A minha mãe ja me tentou enganar, várias vezes, mas já desistiu. Nunca conseguiu :P Acho que não gosto mesmo e acabou ahah

    Beijinhos **
    www.deniseribeiro.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha eu já não sei, agora parece que gosto (também ainda só comi uma vez), mas o borrego não dá mesmo! A minha mãe já me tentou enganar e esse não dá! ahahah

      Beijinhos

      Eliminar
  8. hahahahhaha Adorei o desabafo, pobre mamãe!

    Visite-me em https://vidagourmetblog.wordpress.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahaha pobre de mim, já nem na minha própria mãe posso confiar! :P
      Vou visitar claro!

      Eliminar
  9. yes, i follow you on gfc, follow back?

    http://www.itsmetijana.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Sim, os gostos podem mudar...
    É típico das mães enganarem... Mas por enquanto com cabrito e coelho ela não me engana :P

    Ela.
    www.elaeele-nos.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahaha mesmo! Mas nunca tinha acontecido ela enganar-me e eu não me aperceber...deve ter mudado a técnica. Eu continuo a odiar borrego, nem aguento o cheiro! :)

      Eliminar

A sua opinião é importante!
Deixe a sua opinião nos comentários :)

Google Analytics Alternative