Dia da Criança | Lammily, a boneca realista!

|

Hello!
O post que vos trago hoje é muito interessante e confesso que mexeu um pouco comigo e é apenas sobre uma boneca, a Lammily.


Desde muito cedo, muitas de nós, ainda meninas, recebemos a nossa primeira Barbie e através de brincadeiras começamos a construir e desenvolver a nossa mente. Muitas de nós olhámos a Barbie, aquela boneca de aparência perfeita e começámos desde tenra idade a meter nas nossas cabeças que aquele é o expoente máximo de beleza feminina, o corpo, a maquilhagem e até o cabelo loiro. 
Agora que sou adulta, continuo a achar a Barbie linda e com o corpo "perfeito", mas quando penso mais nisso, chego à conclusão que é um assunto mais delicado do que parece.


É um impingimento muito grande de um padrão da mulher, mas também muito fútil. A Barbie, através de brincadeiras, ensina-nos a ser fúteis, a julgar os outros pela aparência e a julgarmo-nos a nós. Acredito até que, em alguns casos de jovens inseguras em relação ao seu corpo, a aparência artificial da Barbie ajude ainda mais a aumentar a sua segurança e a criar ideias erradas de padrões de beleza totalmente impingidos pela marca e pelos media.


Quando vi pela primeira vez o video da boneca Lammily a ser analisada por crianças fiquei emocionada com o que algumas delas disseram, por serem crianças. Fiquei emocionada porque, no lugar delas, eu com 25 anos, teria provavelmente escolhido a Barbie e isso seria mais um reflexo de como foi impingido à minha geração (e a tantas outras) estes padrões de beleza completamente absurdos, em vez de nos ensinarem a respeitarmos e aceitarmos as nossas diferenças. 
Se tivesse uma filha, de certeza que lhe oferecia uma Lammily em vez da Barbie, pois acredito que os valores incutidos são completamente diferentes. A prova disso é a parte em que as crianças atribuem profissões a ambas as bonecas (uma ou outra chegam a dizer que a Barbie não fazia nada, enquanto a Lammily podia ser médica, professora, etc).


Para quem não sabe, a boneca Lammily é inspirada nas mulheres reais, com medidas reais e aspecto real. Quer isto dizer sem maquilhagem, com proporções corporais dentro do normal em vez de uma cintura e pernas absurdamente finas. Esta boneca pode ainda ter acne, cicatrizes, tatuagens e estrias (com um conjunto de autocolantes que as crianças podem aplicar), mas para perceberem mais sobre esta boneca que mexeu comigo deixo-vos aqui os dois vídeos que vi.


Este segundo vídeo foi o que mais mexeu comigo, o momento em que apresentaram a Lammily a crianças e lhes pedem para a comparar com a Barbie e escolher uma delas.


Podem saber mais sobre a Lammily no site oficial: Lamily Doll


nota: depois de escrever este post (estou a escrevê-lo no dia 31), é que reparei que hoje, dia em que vou publicá-lo, é dia da criança. Nem de propósito, mas mesmo a calhar, fica assim o post especial dedicado ao dia da criança.

O que acharam desta boneca, já tinham ouvido falar?

4 comentários:

  1. Já tinha ouvido falar e acho que foi uma excelente aposta para desconstruir mentalidades. É preciso ter em atenção a mensagem que transmitimos às crianças porque aquilo pode limitá-las. Devemos procurar criar uma versão melhor de nós mesmos, mas porque sentimos essa necessidade e não porque nos é imposto por padrões estereotipados.

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Oh! Nunca tinha ouvido falar mas amei!! :D

    ResponderEliminar
  3. É a primeira vez que fico sabendo sobre essa boneca. E realmente a amei! Até pq ela é mulher de verdade, tem medidas normais, tem um rosto bonito e normal, nada superficial ou inatingível como a Barbie.
    Quando eu era criança, apostava com minhas amigas quem conseguia ficar mais rápido com o corpo igual o da Barbie.
    Não era nada saudável e me acarretou anos de anorexia. Além da insegurança que muitas da minha geração tiveram com seus próprios corpos por causa da ditadura da beleza que nos era imposta desde muito novas. Sem querer é claro, mas quando ganhávamos uma boneca Barbie, o que vinha na maioria de nossas mentes de criança é que nossa aparência seria aquela quando fossemos adultas. E se não fosse, nós iriamos buscá-la. Eu não tenho filhos, mas tenho uma sobrinha e com certeza prefiro dar uma boneca Lammily pra ela a uma Barbie.

    ResponderEliminar

A sua opinião é importante!
Deixe a sua opinião nos comentários :)

Google Analytics Alternative