Moda | Victoria's Secret em mulheres 'reais'

|

A marca Victoria's Secret é sempre associada a corpos considerados por uns como perfeitos e por outros como extremamente magros e nada representativos da mulher "normal". Nos últimos meses tem até sido alvo de alguma polémica por causa disso mesmo, no entanto, o post de hoje vem provar o contrário, que a Victoria's Secret também pode ser utilizada por mulheres normais, sejam elas magras ou mais gordinhas. 
Têm dúvidas? Então continuem a ler o post.


Um grupo de mulheres, membros do staff do site BuzzFeed, com tipos de corpo diferentes decidiram "quebrar" as regras e fazer uma sessão fotográfica que provasse a toda a gente que esta marca, rotulada como uma marca para pessoas muito magras, pode sim ser usada por qualquer mulher. As fotos que se seguem provam isso mesmo.Do lado esquerdo, as modelos da Victoria's Secret e à direita as mulheres do BuzzFeed:







Então, surpreendidos?
Eu também fiquei quando li a notícia pela primeira vez, pensei que fosse alguma espécie de piada quando li apenas o título, mas depois de ver o conteúdo, percebi que foi uma pequena brincadeira com uma mensagem muito importante. 


Não devemos de atribuir rótulos pré-definidos às coisas. Nem à marca, nem às mulheres. Os rótulos estão na nossa cabeça, na nossa mentalidade e preconceito, quer para com nós próprios, quer para com os outros. Tem se visto muita gente a insultar modelos, por serem magras ou demasiado magras e sempre se viu gente a ofender outras pessoas por serem gordas. Nem a magreza extrema, nem a obesidade excessiva são saudáveis e por isso concordo que, nem um estilo de vida, nem outro, devam ser incentivados. Deve ser, sim, incentivado aprendermos a aceitarmo-nos e a aceitar os outros. Nós não sabemos se aquela mulher super magra "capa de revista" sempre sonhou em ser um pouco mais roliça e nunca conseguiu - uma amiga minha, pesava pouco mais que 40kg, era baixa e comia que se fartava e, para grande tristeza dela, não engordava nem um kg, pois tinha o metabolismo muito rápido, nos meses mais frios chegava a vestir vários pares de collants por baixo das calças para dar a ideia que tinha as coxas mais grossas, algo que eu sempre tive (até quando, na altura pesava os meus 55kg) e que sempre odiei. 

Se acho que as revistas e publicidades deviam ter modelos mais "realistas", sim. Acho que deviam ter modelos com pesos considerados saudáveis para o seu corpo, pesos que não incitem nem um extremo nem outro. Se isso me incomoda? De forma alguma. Nunca me dei muito ao trabalho de pensar nisso.
Como disse, os rótulos estão nas nossas cabeças preconceituosas. Quem disse que a modelo super magra, com corpo "invejável" não é a pessoa mais insegura em relação ao seu corpo enquanto a gordinha da foto ao lado se sente muito mais confiante? Claro que isso vai da auto-confiança e auto-estima de cada um. Eu mesma, depende dos dias. Há dias em que me sinto super bem e outros que só me apetece ficar em casa de pijama... Isso foi assim quando era magra e continua a ser assim agora que sou gordinha. 
Resumo: a insegurança não está no número da balança, está na nossa cabeça.

Podem ler o artigo e as opiniões de cada mulher fotografada para a Buzzfeed aqui.


Todas as fotografias e imagens de citações foram retiradas do site Buzzfeed.

O que acharam desta sessão fotográfica?

13 comentários:

  1. Adorei!!

    xoxo, http://eighteenshadesofglitter.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Adorei !!

    http://aquichovemcristais.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Vi estas fotografias e adorei ! Não temos que ser uma anjinha da Vs pra ficar bem num bikini da marca.

    www.atwednesdaysiwearpink.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Concordo com tudo o que disseste! E estas mulheres ditas "reais" ficam lindas com os biquinis da VS. Há que começar a abrir um pouco os olhos à sociedade em que vivemos.

    http://myown-anatomy.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Adorei! E não podia estar mais de acordo contigo, especialmente nesta parte: «Não devemos de atribuir rótulos pré-definidos às coisas».

    ResponderEliminar
  6. Que otimo que tu postou essa materia aqui!!! Eu tinha visto um dia desse no face e achei maravilhosa!!! <3

    www.universomultiplo.com

    ResponderEliminar
  7. ja tinha visto e lido sobre isto :) Adorei o resultado

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Hahahahaha, curti muito o post <3. É uma brincadeira simples, mas que tem sim um grande impacto.

    Eu nunca fui encanada com meu corpo, e sou gordinha desde sempre (juro, desde bebê, haha). Acho que as pessoas levam muito em conta a opinião dos outros, mas elas não enxergam que os outros não vão se importar se elas começarem algum regime maluco (pra engordar ou emagrecer) e prejudicial a saúde. Então, eu sempre aprendi que tem que gostar do meu corpo sou eu, porque eu sou a "dona" dele. Eu uso o que eu quero e quando quero, porque a beleza está na mulher real e no sorriso sincero dela, e não em uma "pessoa de plástico", que é só um vislumbre do que você foi algum dia. Pra ser feliz, eu tenho que me aceitar, acima de tudo <3.

    Adorei o post! Parabéns pela iniciativa em compartilhar conosco ;)

    Beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom! Eu ao contrário não estou tão assim com meu corpo.Ainda vou emagrecer bastante. Me acho uma mulher bonita,mesmo assim

      Eliminar
  9. Estou surpreendida!
    O problema é que deve ter sido uma coisa muito pontual portanto não vai conseguir mudar (quase) nada :/

    atualidadesbyclaudia.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade! O importante é autoestima sempre.

      Eliminar
  10. Eu gostei da foto! Sigo esse principio: se está feliz gorda continue assim ....linda ou, se quer emagrecer ,encara o desafio e segue em frente (estou indo nessa direção) e conquiste lindamente seu objetivo. Temos que respeitar as pessoas. O mundo não é feito só de magros ou só de gordos. O mundo é para todos,melhor todas nós independente de balanças ou fitas métricas!

    ResponderEliminar

A sua opinião é importante!
Deixe a sua opinião nos comentários :)

Google Analytics Alternative