Carta de Condução | Como escolhi a escola

|

Ainda se lembram de quando vos contei que tinha tirado a carta (post: aqui). Se ainda se recordam, devem também lembrar-se que vos prometi mais posts sobre este assunto e não estava a mentir. Em vários posts, vou contar-vos como foi a minha experiência, o que ajudou a estudar o código, as dificuldades, a ansiedade, tudo tudo. E como devemos começar pelo principio, hoje conto-vos como escolhi a escola de condução.
Embora tirar a carta fosse um sonho que tinha há muito, muito tempo, a decisão de a tirar foi assim repentina e aconteceu tudo muito depressa, tão depressa que nas primeiras vezes que conduzi depois de ter a carta, ainda me parecia que era mentira. 
Em março, em conversa com os meus avós, que me queriam dar um dos carros deles, assim meio que em tom de brincadeira, os meus avós disseram-me que me ofereciam a carta de condução. A  conversa tornou-se mais séria e fiquei de, durante essa semana ir averiguar os preços das escolas em Lisboa. Escolhi tirar a carta em Lisboa, não só pela conveniência, uma vez que passo a maior parte do tempo na cidade, mas também porque visto que tanta gente diz o quão difícil é conduzir em Lisboa, achei que se tirasse a carta aqui e fosse capaz de conduzir aqui, era capaz de conduzir em qualquer lado.
Nessa mesma semana corri uma série de escolas de condução. Vi duas em Campo de Ourique, uma no Rato, vi na Alameda... e depois, quando já vinha para casa no barco, aparece-me no telemóvel, publicidade a uma escola de condução que me chamou a atenção por ser a mais barata de todas as que já tinha visto. Carta de condução, com tudo incluído, por 250€. A ideia de pagar menos agradava-me, claro, mas também fiquei com a pulga atrás da orelha, de se aquilo seria mesmo assim, só 250€, porque era mesmo muiito barato em relação às outras (metade do preço ou menos). 


Como gosto sempre de conhecer primeiro o sítio e o ambiente, decidi ir à escola no dia seguinte para ver como aquilo era. Antes de mais, tenho que dizer que houve uma escola que detestei, que mal entrávamos no corredor, vinha um cheiro a wc (a xixi, vá!) horrível, além disso, a senhora da recepção pouco simpática era. Isto para dizer o quê? Que queria encontrar uma boa relação qualidade preço, um sitio que também me transmitisse confiança, em que as pessoas fossem simpáticas e acessíveis porque, acreditem, vai ajudar bastante durante todo o processo.
Então, no dia seguinte lá fui eu, rumo ao Caís do Sodré, à escola da Segurança Máxima. Fui muito bem recebida, com muita simpatia, explicaram-me tudo, a documentação que precisava levar, o atestado médico, etc.Gostei da escola, gostei das instalações e do ambiente, além disso pesquisei a escola no facebook e li o feedback de antigos alunos da escola, o que me transmitiu segurança e confiança na escola (e isto é muiiito importante). Nesse mesmo dia, liguei aos meus avós e disse que tinha encontrado a escola para tirar a carta. Expliquei-lhes tudo e, passado dois ou três dias, lá estava eu, na Segurança Máxima do Caís do Sodré, a fazer a minha inscrição para esta grande aventura.


No próximo post, vou falar-vos sobre a Licença de Condução (ou a guia, como lhe queiram chamar) e começar a abordar um pouco as aulas teóricas e o livro de código, numa perspectiva de como me organizei para estudar melhor o código e o que realmente me ajudou nessa fase. Se tiverem alguma questão ou se gostavam que eu falasse de algo específico, deixem nos comentários.

6 comentários:

  1. Também ando na Segurança Máxima mas em Benfica :)
    xxx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostei bastante da Segurança Máxima do Caís do Sodré, se tivesse que escolher, escolhia a mesma! :)

      Eliminar
  2. Eu quando tirei a carta não tive grandes dificuldades, a não ser o medo de ir a exame, mas tudo me correu bem à primeira!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu caso foi igual, não tive grandes dificuldades, o maior problema era os nervos de pensar no exame e o medo de não passar, mas felizmente também fiz tudo à primeira! :)

      Eliminar
  3. E os preços são iguais em todas as escolas máximas?
    Foi mesmo 250€ no final? É que eu (Ela) também ando a ver se trato disso... Mas uma pessoa tem sempre medo de avançar com medo que peçam mais dinheiro na altura do exame ou mesmo antes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha os 250€ é uma campanha que eles fazem em algumas escolas, quando eu tirei era na do Cais do Sodré e noutra qualquer, agora, pelo que vi na página do facebook deles (basta procurar por Grupo Segurança Máxima), tão com a promoção de carta com tudo incluído por 249€ na escola do Caís do Sodré, onde eu tirei e na Moderna, em Entrecampos.
      Quanto ao preço, sim foi mesmo 250€, com as aulas de código todas, 6 aulas de simulador e as aulas todas de condução, mais o exame teórico e o exame prático. Se já levares atestado médico, se não levares e quiseres fazer com um médico "deles", pagas mais qualquer coisa, mas não é muito. Eu preferi pagar e fazer com eles do que por-me em filas no centro de saúde. Depois, claro, se tiveres que comprar livro de código e essas coisas, já é à parte do preço. A minha acabou por ficar a mais do que 250€, mas foi porque eu quis comprar umas aulas extra de condução para ir mais preparada a exame, se não sentires essa necessidade e, claro, passares sempre à primeira, são 250€ limpinhos!
      Depois tens é que acrescentar 30€ que pagas ao centro de exames quando fores aprovada no exame de condução para, basicamente, te porem um carimbo na guia para poderes conduzir até chegar a carta.

      Eliminar

A sua opinião é importante!
Deixe a sua opinião nos comentários :)

Google Analytics Alternative